FDSBC constitui Comitê de Monitoramento de Risco da COVID- 19

A pandemia mundial nos apresenta desafios jamais pensados nos mais diversos âmbitos. Vivemos tempos de informações atualizadas momento a momento, tempos de incertezas que exigem resiliência e adequação, e, acima de tudo, atenção total no que tange a saúde de todos os envolvidos nos variados setores da sociedade, independentemente do possível grupo de risco.

No cenário educacional, a situação se mostra ainda mais peculiar, ainda assim, com todo cuidado e seguindo os protocolos apresesentados pelos órgãos de saúde, a Faculdade de Direito de São Bernardo do Campo tem atuado incessantemente na solução do convívio com distanciamento social e adoção de medidas, para que todos sejam contemplados com decisões, que buscam o bem-estar e também a preservação da excelência do atendimento da FDSBC.

Assim, após considerações, como o reconhecimento do estado de calamidade pública pelos Governos Federal, Estadual e Municipal, (em decorrência da pandemia da COVID-19, doença causada pelo novo coronavírus Sars-Cov-2); também o Decreto Estadual n.º 64.994, de 28 de maio de 2020, que institui o Plano São Paulo, o qual permite a flexibilização da medida de quarentena instituída no Estado de São Paulo, bem como o Protocolo Sanitário do Setor de Educação – Etapa 1, que contempla o Ensino Superior como subsetor, constante do Plano São Paulo do Governo do Estado de São Paulo; e a necessidade de definição de medidas preventivas e reguladoras a serem consolidadas em um protocolo de enfrentamento da pandemia da COVID- 19, de modo a garantir a preservação da saúde de toda a comunidade acadêmica, bem como dos prestadores terceirizados, fornecedores e demais visitantes do campus, foi constituído, o Comitê de Monitoramento de Risco da COVID-19 por meio da Portaria GFD nº 298, de 19 de junho de 2020.

A partir destas pontuações, o Comitê apresenta viés consultivo e formação tripartite, sendo integrado pelos servidores dos corpos de servidores administrativos, operacionais e docentes, dos representantes eleitos dos funcionários, dos discentes (graduação e pós-graduação) e diretivo, com a finalidade de atuar estrategicamente em sede de monitoramento e enfrentamento dos riscos e impactos trazidos pela pandemia.

O Comitê tem coordenação dos trabalhos da professora Eliana Borges Cardoso, que também representa os servidores docentes ao lado do professor Alberto Soiti Yoshida. Na composição ainda somam esforços, João José do Carmo, Juliana de Fátima Bontorim, Pricila Ferreira da Silva, Saulo da Costa Pereira e Silvana Pelosi Silveira, representando os servidores administrativos e operacionais; Kaique Santos de Oliveira e Nathalia Capassi de Freitas, representantes eleitos dos funcionários; Bianca Azzi Ferreira e Kátia Simone Sabadim Batista, representantes do corpo discente da graduação e pós-graduação respectivamente; Cristiane Aparecida Oliveira Agustinho, representante do corpo diretivo. O apoio operacional está a cargo do representante dos funcionários Kaique Santos de Oliveira.

O grupo se reuniu em diversas oportunidades, por meio de plataforma online, para transcorrer sobre as necessidades direcionadas à temática. Com atribuições de sugerir estratégias de retomada segura, atuando, em um primeiro momento, na apresentação de uma proposta dedicada ao retorno das atividades administrativas em modo presencial dos funcionários. A orientação para a retomada presencial segura das atividades acadêmicas ocorrerá na segunda fase dos trabalhos.

A primeira fase dos trabalhos do Comitê foi concluída, no último dia 7, com a entrega de sugestão de medidas a serem consideradas para a formatação da Resolução, que disporá sobre as ações a serem executadas pela Faculdade a fim de promover a retomada segura ao trabalho presencial dos funcionários.

Ver mais notícias