FDSBC destaca conscientização para Outubro Rosa em Talk

No dia 27 de outubro, às 13h, a Faculdade de Direito de São Bernardo do Campo promoveu, de forma híbrida, talk para conscientização do Outubro Rosa. 

O evento contou com a participação das convidadas Profª. Elisabeth De Gennari, sobrevivente ao Câncer de Mama no grau 4, Amazonita Esashika, Psicoterapeuta, Andréia Matonovic, enfermeira e paciente oncológica, Talita Romatt, Idealizadora do “Doe Lenço, Doe Alegria” e, no auditório Insuela, Juliana Bontorim, Chefe da Comunicação Social da FDSBC, conduzindo a atividade. 

A Profª. Elizabeth De Gennari, aposentada da FDSBC em 2021, compartilhou sua experiência. Em seu relato, disse que descobriu um nódulo no seio por meio de uma consulta ginecológica. Ressaltou que antigamente o câncer não era tratado com naturalidade e expressou infelicidade ao lembrar de situações intolerantes que sofreu. “Onde eu tinha um espaço e sentia empatia eram nas clínicas onde fiz a radioterapia e quimioterapia”, discorreu.

Contou, também,  um fato que marcou o seu período de recuperação. Depois da cirurgia que fez para a retirada de uma parte da mama, reencontrou os alunos e professores da FDSBC e ressaltou que foi muito acolhida por todos. “Eu tenho uma ligação afetiva enorme com a Faculdade, não apenas pelos 33 anos que passei, mas por esse episódio em que eu tive tanto carinho e tanta atenção”, disse. 

Em seguida, Amazonita Esashika, falou sobre a ONG Viva Melhor, um espaço de acolhimento e apoio às pessoas com câncer. “A gente faz terapias de grupo. Tem meninas que já tiveram o câncer e as que estão chegando, que não fizeram a cirurgia. Todas elas trazem dúvidas que são respondidas lá”, disse. 

Durante o talk, Talita Romatt explanou como idealizou o “Doe Lenço, Doe Alegria”, que hoje possui 70 pacientes, além de profissionais da saúde e da beleza atuantes do projeto. Por não encontrar lenços no hospital em que realizava a quimioterapia, decidiu arrecadar itens.  “O lenço hoje representa alegria em todos os momentos mais duros e difíceis que eu passei. E isso, de fato, transpareceu e contagiou muita gente”. Por consequência, essa iniciativa deu início ao projeto. 

Andréia Matonovic comentou que, graças às distribuições de lenços, conheceu o projeto e permanece nele atualmente. Além disso, comentou sobre a perda dos cabelos, mas indicou outros fatores mais impactantes. “Eu me sinto bem, não me impactou tanto quanto o cansaço da quimioterapia me trouxe e a minha baixa imunidade me afetou”, disse. 

Na data, os servidores da FDSBC puderam participar e compartilhar seus relatos e vivências, como a advogada de Consultoria Jurídica Drª. Heloísa Bonora, que deixou um lembrete. “Não podemos deixar de lado os exames”, disse. 

Joel Oliveira Rios, da biblioteca, contou sobre uma parte da vivência da sua esposa com a doença, por via dos comentários do chat. “O trabalho da Talita é maravilhoso, os cabelos e os seios têm uma importância para as mulheres e familiares. Minha esposa não se adaptou às perucas, mas ficava plena com os seus lenços”, comentou. 

A FDSBC ressalta a importância dos cuidados e prevenção, com o propósito de compartilhar informações e promover a conscientização. 

Confira o bate-papo na íntegra em nosso canal do YouTube: 

Reportagem: Estagiária da Comunicação Social – Laura Amaral

Ver mais notícias