NOTA DE ESCLARECIMENTO

Nota de Esclarecimento
São Bernardo do Campo, 15 de março de 2017
Em atenção à “nota” encaminhada nesta data pelo Coletivo “Pró-equidade de Gênero”, esta Direção RECONHECE que a composição da Mesa da Solenidade de Posse dos cargos de Diretor e Vice-Diretor – realizada em 13.03 p.p. – não refletiu com fidelidade a composição mista de nosso quadro de docentes, discentes, funcionários e terceirizados, que atuam em prol de nossa Instituição de Ensino. Pois, com efeito, sendo a maioria de nosso corpo discente composta por estudantes do sexo feminino, razoável a reivindicação de que a Mesa da Solenidade de Posse dos cargos de Diretor e Vice-Diretor viesse a refletir a composição atual – e mesmo a almejada – de nossos quadros.
Note-se que a ocasional composição da Mesa da Solenidade de Posse dos cargos de Diretor e Vice-Diretor não reflete a mentalidade da gestão que ora se inicia: não apenas a tônica do “Programa de Trabalho” desta gestão é a “inclusão”, como a maioria das Coordenações e Chefias das Seções Administrativas vinculadas a esta Direção são ocupadas por servidoras públicas – prevalecendo apenas a meritocracia como único critério para a investidura em funções tão importantes e significativas para o nosso quotidiano acadêmico.
Importa esclarecer que, desde a elaboração de nossas propostas para campanha, quando de nossa candidatura, até esse momento, com a escolha das (os) coordenadoras (es) e colaboradoras (es) que nos auxiliarão na árdua tarefa de gerir essa renomada faculdade de direito, o aspecto gênero foi seriamente levado a sério, como se verá, em breve, com a apresentação de toda a equipe. E isso ocorreu, essencialmente, por decisões fundadas em perspectiva meritória. Não seria demais lembrar, ainda, que as chefias administrativas, em sua grade maioria, são ocupadas por mulheres que, aliás, ocupam o mais alto cargo administrativo da Faculdade.
Assim, o respeito à igualdade de gênero em nossa Escola não será deixado em segundo plano naquilo que não se circunscreve a uma solenidade que dura apenas uma noite; pois ao longo da gestão – que ora se inicia – o espaço conquistado em nossa Escola já lhe está garantido. Nossa tarefa, agora, é a de assegurar que não haja qualquer espécie de retrocesso em tal movimento; e de estender tal conquista aos diversos outros elementos que enriquecem de diversidade a nossa própria sociedade (sejam eles étnicos, religiosos, ideológicos, etc.) – de modo que nossa Instituição de Ensino possa continuar a contribuir para o aprimoramento do ambiente em que insere.
Eis o desafio que temos pela frente: construir uma Faculdade de Direito de São Bernardo do Campo cada vez mais “inclusiva” e “aberta” ao diálogo; tolerante, resiliente e colaborativa. Pois somente por meio do diálogo “construtivo” a desunião será definitivamente debelada de nosso ambiente – a fim de que possamos nos orgulhar de fazermos parte, todos, de uma autêntica comunidade acadêmica.
São Bernardo do Campo, 15.03.2017.
Rodrigo Gago Freitas Vale Barbosa
Diretor da Faculdade de Direito de São Bernardo do Campo.

 

Ver mais notícias