FDSBC recebe reunião da Comissão da Mulher Advogada da OAB-SBC

No dia 10 de dezembro, ocorreu, no Anfiteatro da FDSBC, uma reunião aberta da Comissão da Mulher Advogada da OAB, subseção de São Bernardo do Campo.  A atividade foi organizada pela Dra. Luzitania Costa Santos, ex-aluna da FDSBC e atual Coordenadora do Grupo de Trabalho da Jovem Advogada da Comissão da Mulher Advogada da OAB-SP.

A reunião contou com a presença de mulheres eminentes do Direito no ABC, como Dra. Marilza Nagasawa, presidente da subseção de Diadema da OAB-SP, graduada pela Direito São Bernardo e Prof.ª Dra. Rosa Benítes Pellicani, docente aposentada pela FDSBC e presidente da Comissão da Mulher Advogada da OAB-SBC.

Além disso, compareceram ao evento as professoras da Direito SBC, Prof.ª Dra. Carmela Dell’Isola, vice presidente da OAB-SBC, e Prof.ª Mestre Célia Regina Nilander de Sousa, presidente da Comissão do Direito da Mulher de SBC.

O evento

A reunião tratou de vários temas referentes ao direito da mulher, principalmente relacionados à violência física, psicológica e sexual, suas causas e consequências, e os projetos em andamento para combatê-la.

Responsável pela abertura do evento, a professora Carmela Dell’Isola agradeceu a presença de todas, logo após, destacou o histórico da FDSBC no âmbito dos direitos da mulher. “Para quem não sabe, aqui na Faculdade, nós já há vinte anos temos um encontro anual que trabalha sobre os direitos da mulher. Quem idealizou, e quem implantou esse projeto, foi a Prof.ª Rosa juntamente com uma aluna, que é a Poliana, idealizou esse projeto. Debatemos uma temática sempre voltada à proteção do direito da mulher”, comentou.

Com o intuito de dar início aos debates, a Dra. Rosa Benites comentou o contexto da violência contra a mulher, ao passo que independe de classe social, e as diversas formas de combatê-la. “Nós temos não só que cuidar das mulheres depois que elas foram agredidas, nós temos que ensiná-las a se defender. Nós temos que educá-las, contribuir para que elas não sejam vítimas de violência. É preciso estabelecer um programa com relação a isso”, frisou.

Portanto o tema foi discutido pelas integrantes da reunião, que debateram vários casos de violência contra a mulher, a forma como eles foram tratados, e os diversos projetos que vem sendo desenvolvidos para melhor lidar com essas situações.

Ver mais notícias