Mulheres somam 61% dos candidatos no vestibular da Direito São Bernardo

Levantamento inédito feito pela assessoria de imprensa KB Comunicação, que presta serviços para instituição, também revela que 22,3% dos estudantes interessados vêm de fora da região do Grande ABC

No último dia 9 de dezembro a Direito São Bernardo foi tomada por estudantes que sonham em seguir carreira no universo jurídico. Na sequência da prova vestibular 2019, a instituição divulga um levantamento inédito que revela o perfil do candidato e o interesse em um dos cursos mais tradicionais e conceituados do Brasil.

O estudo interno entrega que grande maioria dos candidatos nasceu entre os anos de 2000 (350) e 2001 (438).

Outro apontamento importante é que 61% do total de inscritos (799) são mulheres. Um indício do aumento da representatividade e expressividade feminina no setor jurídico como um todo, da área acadêmica ao mercado de trabalho.

Jadde Garcia, 18, entende o cenário. Ela define o amor pela profissão como força motriz, mas também ressalta a atração por uma variedade de possibilidades de atuação. “A presença da mulher nas diversas frentes jurídicas deve ser comemorada. Significa caminhar a passos largos em busca de igualdade “, diz.

 

Para a estudante, a instabilidade política e os escândalos de corrupção também pesam na escolha. “É um curso, uma profissão, que dá uma visão da sociedade como um todo e que está direta e ativamente ligada a estas transformações profundas”, completa.

Milena Magalhães, de 18 anos, também fez a prova da Direito e compartilha da mesma opinião. “As pessoas estão desanimadas com a justiça do país, mas espero que isso possa ser mudado. A começar por nós, que queremos entrar no ramo”, pontua.

Foram 1308 inscritos pagantes para disputar 480 vagas. Uma média de 2,72 candidatos por posição e que mantem o ritmo observado no ano passado, que foi de 2,66. Do total, 22,3% moram em São Paulo. Também houve participação de outros estados como Mato Grosso, Paraná, Rondônia, Rio de Janeiro e Minas Gerais. Dados que elevam o nome da faculdade a todos os cantos do País.

O Grande ABC ainda responde pela maioria das inscrições, com participação das sete cidades. São Bernardo do Campo puxa a lista com 484; Santo André em segundo com 320; Diadema teve 94 registros; Mauá 53; São Caetano 45; Ribeirão Pires 18; e Rio Grande da Serra 02.

“O foco exclusivo em Direito, tradição de 54 anos, anuidade mais acessível e diversos programas de bolsas de estudos, entre outros benefícios, chamam a atenção do estudante que busca por qualidade de ensino e reconhecimento no mercado, independentemente da localidade”, explica o diretor Prof. Rodrigo Gago Vale Freitas Barbosa.

 

Reportagem: KB Comunicação

Ver mais notícias