fbpx

Calouros da Direito São Bernardo participam do Painel de Carreiras Jurídicas

Calouros da Direito São Bernardo participam do Painel de Carreiras Jurídicas
quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016.
No segundo dia da Semana do calouro, 16 de fevereiro, a Faculdade de Direito de São Bernardo do Campo promoveu o Painel de Carreiras Jurídicas. A atividade é uma das mais aguardadas da programação, pois traz profissionais renomados e atuantes no mercado para dividir com os estudantes recém-chegados experiências acumuladas ao longo de anos no campo jurídico, em diversas áreas.
O Painel foi realizado nos períodos matutino e noturno, e foram comentadas, principalmente, as carreiras de juiz, advogado, professor universitário, promotor de justiça, defensor público e delegado. Os calouros tiveram a oportunidade de ouvir daqueles que atuam em cada uma das carreiras os desafios e alegrias proporcionadas por essas funções, assim como as dicas de como se tornarem bons operadores do Direito independente da especialidade que escolherem.
Estiveram representando as diferentes carreiras os seguintes profissionais, que incluem professores, ex-professores e ex-alunos da Direito São Bernardo: Juizes – Prof. Dr. Marcelo Benacchio (matutino) e Prof. Dr. Francisco Neves Coelho (noturno); Advogados – Prof. Dr. Gilberto Carlos Maistro Jr. (matutino) e Prof. Dr. Roberto Ferreira Archanjo da Silva (noturno); Professoras Universitárias – Profa. Elisabeth De Gennari (matutino) e Prof. Dra. Rosa Benites Pelicani (noturno); Promotores – Dr. Jairo Edward De Luca (matutino) e Dr. Bruno Servello (noturno); Delegado – Élcio Alvarez (matutino e noturno); Defensora pública – Dra. Viviane Remondes Caruso (matutino e noturno).
Mais do que falar sobre as especificidades de suas áreas de atuação, os palestrantes alertaram os estudantes sobre a importância social de todos os profissionais do Direito, ressaltando a necessidade de uma atuação sempre baseada na ética e no bem-estar de todos, acima dos ganhos materiais e do “poder” que algumas carreiras aparentam proporcionar a quem as assume.
O Dr. Marcelo, o Dr. Francisco e o Dr. Jairo salientaram que as prerrogativas das carreiras de juiz e de promotor (vitaliciedade, inamovibilidade etc), por exemplo, servem apenas para que o profissional possa realizar suas atividades sem se deixar influenciar por pressões populares, políticas, financeiras ou de qualquer outro tipo. “Se você escolher a magistratura, escolha para fazer o bem aos outros e não por você”, afirmou o Dr. Benacchio.
Sob a mesma perspectiva, o Dr. Élcio, delegado, reforçou: “O profissional realizado é aquele que é feliz no que faz”. Para ele, ninguém deve ingressar nas carreiras jurídicas em busca de dinheiro ou de poder.
A Dra. Viviane ressaltou o contato permanente com a realidade social do país no dia a dia dos defensores públicos. “Basicamente, o defensor público é um agente de transformação social. Nosso objetivo é dar um pouco de dignidade para aquelas pessoas que, muitas vezes, a perderam ao longo da vida por diferentes razões”, declarou.
A respeito da advocacia, os representantes da área falaram sobre a importância de se mostrar à sociedade que a imagem construída muitas vezes de forma negativa em filmes, novelas e na mídia não é verdadeira. “O advogado de verdade não é aquele que faz tudo o que possível pela causa do cliente, mas, sim, aquele que age dentro dos limites éticos, pautado pela legalidade, para garantir direitos e resgatar o sentimento de justiça nos cidadãos”, afirmou o Dr. Gilberto.
Representando a categoria dos professores universitários, a professora Elisabeth declarou: “Nós realizamos uma preparação para uma sociedade melhor. É isso que um professor faz em uma faculdade de Direito, afinal, todos esses agentes de transformação comentados aqui passaram por um professor”.
No final dos encontros, os estudantes puderam fazer suas perguntas diretamente aos palestrantes. Eles tiraram dúvidas a respeito da preparação para os concursos públicos, sobre os riscos pessoais de cada profissão e conheceram casos marcantes enfrentados pelos profissionais.

Ver mais notícias