Ex-aluno, juiz em Minas Gerais, visita a Direito São Bernardo

Ex-aluno, juiz em Minas Gerais, visita a Direito São Bernardo
27 de abril de 2015, segunda-feira.
Graduado pela Faculdade de Direito de São Bernardo do Campo em 2001, o Dr. Gustavo Moreira, juiz de Direito na Comarca de Jequitinhonha, em Minas Gerais, visitou o campus da Faculdade no dia 27 de março de 2015, a convite da professora Rosa Benites Pelicani, prestigiando a Aula Magna da pós-graduação em Direito Processual Civil. Em entrevista, o ex-aluno falou sobre sua trajetória profissional e sobre os desafios do concurso público.
O Dr. Gustavo ingressou na magistratura no ano de 2012, após longo período de preparação. “Comecei a estudar para o concurso em 2007. Fiz um ano de cursinho, depois parei e fiquei mais um ano estudando em casa. Em 2009, voltei a fazer cursinho, por mais um ano, e depois fiquei estudando por conta própria mesmo. A partir de meados de 2010, eu me fechei em casa e estudava até 10 horas por dia, até que consegui passar no concurso”, contou o magistrado. Durante o período de estudos, ele também atuou como monitor da professora Rosa, na Direito São Bernardo, e advogou.
De acordo com o juiz, os estudantes que desejam ingressar na magistratura devem ter consciência de que o concurso público exige, acima de tudo, perseverança. “Quem passa no concurso é quem persevera. Não é necessariamente o mais inteligente, mas aquele que se dedica mais ao estudo e aprende a fazer uma prova. É preciso insistência, pois a concorrência é muito grande. Os concursos da magistratura de São Paulo chegam a ter 18 mil inscritos para disputar de 100 a 200 vagas, e se destaca aquele que se dispõe a estudar mais”, salientou. Ele explicou também que, atualmente, o tempo para passar em um concurso da magistratura gira em torno de 4 a 5 anos de estudo. “Antes disso não é possível, pois há uma gama muito grande de informações, além de ser necessário ter um nível de conhecimento equiparado ao de pós-graduação em todas as matérias para se sagrar bem nas provas”.
Entre os atributos de personalidade essenciais para um juiz de vocação, o Dr. Gustavo destacou a ponderação e o equilíbrio. “Lidamos, todos os dias, com situações extremas, difíceis, complicadas, e quem tem esses atributos consegue se decidir com mais justeza, com mais coerência, tranquilidade e com menor chance de erro. Hoje em dia, exige-se que a pessoa tenha uma formação adequada, porque o mundo do Direito é complexo, com diversas áreas, diversas matérias, muita informação, e é preciso estar preparado para conseguir solucionar os problemas”, afirmou.
Sobre a oportunidade de visitar a Faculdade, o Dr. Gustavo afirmou: “É uma alegria muito grande. Tenho profundo carinho pela professora Rosa, que me convidou. Ela sempre me incentivou a estudar e até deu a oportunidade de iniciar o magistério, como monitor dela. Depois dei aula como assistente. Para mim é uma satisfação muito grande poder retornar às raízes, foi aqui onde começou tudo, onde eu tive uma das melhores formações que se tem no Brasil. A Faculdade de Direito de São Bernardo do Campo sempre foi e sempre esteve muito bem conceituada no país. Uma instituição muito bem qualificada na formação dos profissionais da área do Direito”.

Ver mais notícias